O ÚNICO PODER DO TEMER E AS PERSPECTIVAS DO GOLPE

 Por Jeferson Miola     

 

 

O único poder que Michel Temer ainda possui é o poder de não renunciar. Ele não consegue quórum nem em jantares no Palácio; está esvaziado e acuado, sem credibilidade e legitimidade. Temer, enfim, desmanchou; foi engolido pelas acusações graves e indesmentíveis de crimes.

Ele só não renuncia porque é mantido pelo PSDB. Quando os tucanos debandarem – e esta é uma hipótese que poderá se materializar em breve – Temer chega ao fim.

Com a não-renúncia, Temer no máximo consegue adiar a solução final, porém fica isolado, sem poder de mando administrativo e capacidade política.

Enquanto isso, com a irresponsável teimosia dele e dos seus generais Padilha e Moreira Franco, que desesperadamente se agarram ao foro privilegiado, o Brasil toma o rumo da depressão.

Temer só não recebeu o veredicto final porque as frações do bloco golpista ainda não conseguiram consenso sobre o caminho a seguir para a continuidade do golpe.

Para eles, Temer é descartável. Não é o governo Temer que está em jogo, mas sim o futuro do golpe e a continuidade da agenda antipopular e antinacional que propicia a recomposição das taxas de rentabilidade do capital em padrões predadores.

Uma vez superado o desalinhamento tático e momentâneo entre a Globo e a fração paulista – PSDB, FIESP, Estadão e FSP –, o destino do Temer estará selado.

São três as alternativas para afastá-lo, caso teime em não renunciar: [1] o julgamento por crimes comuns no STF, que deve ser autorizado por 2/3 dos deputados e cujo prazo para julgamento poderá ser superior a 6 meses; [2] o processo de impeachment no Congresso, que poderá terminar em 2018; e [3] a cassação no TSE, que pode ser mais rápida que as duas opções anteriores.

O que unifica o bloco golpista para suceder a Temer não é uma saída democrática, mas a escolha indireta do sucessor pelo Congresso ilegítimo, corrupto e comprado pela JBS, Odebrecht, bancos, empreiteiras e grande capital.

O golpe não foi perpetrado para devolver o governo ao campo progressista na primeira eleição que ocorrer; foi concebido para durar pelo menos pelos próximos 10/20 anos.

A revelação dos escândalos não estava no cronograma; foi um acidente de percurso que precipitou a crise de legitimidade do regime.

O fim do governo Temer, do ponto de vista dos trabalhadores, pode significar a abreviatura do golpe com a interrupção da agenda antipopular e antinacional das reformas que tramitam no Congresso.

A convocação de eleições gerais antecipadas para o Congresso e para a Presidência é a única saída democrática capaz de estabilizar o país. Somente com o voto popular o próximo presidente terá a legitimidade necessária para iniciar a agenda de reconstrução econômica e social do país e de restauração democrática.

A classe dominante diverge pontualmente sobre o que fazer com Temer, mas tem unidade estratégica inabalável em torno da continuidade do golpe, e por isso combate a tese das eleições diretas.

A democracia não faz parte do vocabulário da oligarquia. É essencial ampliar, por disso, a unidade entre os setores democráticos da sociedade brasileira e intensificar, aprofundar e radicalizar, nas ruas, a luta democrática e popular por diretas já e pelo fim do golpe.

 

  Sérgio Arruda

Mais recente:COMO ESTAMOS MAL PROTEGIDOS COM NOSSAS ESCOLHAS HUMANAS

    

Ana Paula Romão      

Mais recente:MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA

 

 Renato Uchôa 

Mais recente: MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA 

 

Ana Liési Thurler
 Mais recente:   Percalços inescapáveis do capitalismo

 

Luiz Francisco Guil

Mais recente: ENTRE PERDIDOS E ACHADOS                       

                
 

Artigos

links

Esta seção está em branco.

OPINIÃO

UMA QUESTÃO DE SENSIBILIDADE

  Por Ana Lúcia Alves          Dizem que sou sensível...pois vou contar onde aprendi a ser assim. Convivo a pelo menos 20 anos em hospitais cumprindo meu oficio de cuidar...e lá aprendi...Que paredes de hospitais, já ouviram preces mais sinceras e honestas do que em...

SOLIDARIEDADE NÃO SE PEDE

   Por Claudete Galli                Quero relatar um fato que ocorreu ontem quando eu estava na Vigília Lula Livre. Eu cheguei bem no momento em que o Stédile estava falando, como havia sido a visita ao Lula. Uma observação, então cada vez que o...

EM DIA DE JOGO DA COPA

  Por Igor Grabois            O Brasil é grande nos mais diversos sentidos do termo. Existem cinco países que estão, simultaneamente, entre os dez maiores PIB’s, territórios e populações. O Brasil é um deles. O maior país africano fora da África, só a Nigéria é...

ESTÃO NOS FAZENDO DE BOBOS, BRINCANDO DE DEMOCRACIA.

 Por Inês Duarte                   Não pode haver perdão ao ministro Edson Fachin. Ele traiu o povo brasileiro, traiu a democracia, a Constituição Federal e traiu principalmente ele próprio, quando deixou de cumprir a missão que se comprometeu...

AO SOM DA FOME

 Por Lúcia Costa                Eu tenho 49 anos. Desde criança via comícios, não perdia um, até onde dava. Aos 13 anos comecei a sentir vontade de entrar para a política ao ouvir aqueles homens. Eram só homens, falando bonito. Nos seus discursos...

O RECADO

Por Cleusa Slaviero        Para me apoiar  por causa do desânimo (preocupação), que me acometeu hoje, o George Mello disse: "menos expertise e mais luta, mais determinação." Ele quis dizer que as ações que realizamos na resistência, nesse momento, são mais importantes...

SOBRE A TENDÊNCIA HISTÓRICA E O FUTURO DO BRASIL

   Por Cristiano Camargo                    Toda Revolução Histórica tem um ponto de ruptura, da conjuntura anterior para a nova que surgiu pós- revolução, e que serviu de estopim para incendiar estas revoluções. Pois bem, estamos...

MARIELLE: BRASIL CHORA POR SUA MAIS NOVA MÁRTIR

Por Sérgio Botêlho           Há um mau cheiro no ar. E esse mau cheiro não vem do corpo inerte de Marielle. Esse mau cheiro vem dos seus assassinos. Esse mau cheiro vem de uma sociedade historicamente baseada em podres poderes. Negra, mulher, feminista, pobre...

TÁ FALADO

 Por Rosangela Lima              Madrugada alta e eu aqui, escrevendo textão. Pouca gente vai ler, mas é bom desabafar, então... Percebo nos olhares, nas críticas e alguns ataques, a incompreensão de muita gente do meu convívio com o fato de continuar na...

A MULHER E O VOTO

Por Inês Duarte          Não é de hoje que as mulheres possuem a disposição de lutar por respeito, igualdade de direitos, reconhecimento de seu papel, não apenas na sociedade, mas também, junto ao parceiro, como geradora de filhos, de gerações e que traz consigo o...

Esta seção está em branco.

Artigos

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!