O FLUXO DO PENSAMENTO COMUM

 Por Francisco Guil         

 

 

 Você acredita na sua personalidade. Vê-se como pessoa inteira, completa, e seu mundo parece perfeito. Raras vezes se pergunta se são verdades as crenças instaladas em sua cabeça. A moral da sociedade em que você vive não permite a discussão aberta. Para viver sossegada (o) você deve acreditar no que a sociedade diz, fazer o que a tradição manda fazer, mesmo quando isso resulta em sofrimento íntimo.

Mas alguma coisa em você sente que deve tirar a cabeça para fora do ovo, olhar além da escuridão da caverna, buscar uma nova forma de luz. E o que você faz, quando sente esse impulso? Salta para o mundo desconhecido, onde poderá encontrar grandes e admiráveis tesouros, ou recolhe-se novamente para as sombras. Apesar de não lhe trazerem grandes alegrias, elas também não representam grandes perigos! A história da sua cidade acontece na forma de um fluxo constante de pensamento.

As coisas consideradas certas e “morais” foram construídas ao longo das décadas e dos séculos e não podem ser facilmente afrontadas. Não porque sejam certas e irretocáveis, mas porque ao mexer nas estruturas mentais de uma comunidade você estará colocando em perigo aqueles que se aproveitam da situação instalada. E a experiência mostra que a situação instalada se alicerça na ignorância e no sofrimento da maioria dos cidadãos.

 Uma parcela muito pequena da comunidade repousa em berço esplêndido, amparada pela certeza geral de que as leis que regem a cidade são inquestionáveis. E muitos que se consideram privilegiados, os do segundo ou terceiro escalão, embora saibam das humilhações que passam, não largam o osso, por medo de descer mais alguns degraus.

No momento em que você acorda para a realidade de que os poderes constituídos foram instalados para manter uma minoria numa escala socioeconômica avantajada, surgem algumas opções: 1 - Você passa a combater esse sistema; 2 - Você começa a lutar para beneficiar-se das centenárias falcatruas que alimentam o modelo socioeconômico instalado; 3 - Você tenta ficar indiferente. Seja qual for a sua decisão, essa nova forma de lucidez vai mudar completamente a sua vida.

No caso 1, você passará a adquirir os mais extraordinários conhecimentos, que jamais imaginou possuir. E sentirá as dores mais terríveis, na constatação quase inacreditável do domínio humano sobre outros humanos, alicerçado na mentira. Mas colherá alguns frutos de qualidade e sabor apreciáveis no campo de batalha, que farão você pensar que “tudo valeu a pena, porque a alma não foi pequena”.

No caso 2, você aprenderá a pisar sem piedade naqueles que se deixam dominar, seguindo o exemplo daqueles grandes que desta forma se elevaram. No caso 3, você precisa se retirar imediatamente da sociedade humana, passando a morar numa floresta ou numa ilha. Pois nenhum ser humano lúcido pode viver sossegado numa sociedade hipócrita e excludente, como a que temos aqui, no Brasil, ou em qualquer lugar do mundo. Se você tem um coração, vai senti-lo doer por todas as dores humanas. Se você não tem um coração, você já está morta(o)!

Foto: Capixabão

 

  Sérgio Arruda

Mais recente:COMO ESTAMOS MAL PROTEGIDOS COM NOSSAS ESCOLHAS HUMANAS

    

Ana Paula Romão      

Mais recente:MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA

 

 Renato Uchôa 

Mais recente: MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA 

 

Ana Liési Thurler
 Mais recente:   Percalços inescapáveis do capitalismo

 

Luiz Francisco Guil

Mais recente: ENTRE PERDIDOS E ACHADOS                       

                
 

Artigos

links

Esta seção está em branco.

OPINIÃO

UMA QUESTÃO DE SENSIBILIDADE

  Por Ana Lúcia Alves          Dizem que sou sensível...pois vou contar onde aprendi a ser assim. Convivo a pelo menos 20 anos em hospitais cumprindo meu oficio de cuidar...e lá aprendi...Que paredes de hospitais, já ouviram preces mais sinceras e honestas do que em...

SOLIDARIEDADE NÃO SE PEDE

   Por Claudete Galli                Quero relatar um fato que ocorreu ontem quando eu estava na Vigília Lula Livre. Eu cheguei bem no momento em que o Stédile estava falando, como havia sido a visita ao Lula. Uma observação, então cada vez que o...

EM DIA DE JOGO DA COPA

  Por Igor Grabois            O Brasil é grande nos mais diversos sentidos do termo. Existem cinco países que estão, simultaneamente, entre os dez maiores PIB’s, territórios e populações. O Brasil é um deles. O maior país africano fora da África, só a Nigéria é...

ESTÃO NOS FAZENDO DE BOBOS, BRINCANDO DE DEMOCRACIA.

 Por Inês Duarte                   Não pode haver perdão ao ministro Edson Fachin. Ele traiu o povo brasileiro, traiu a democracia, a Constituição Federal e traiu principalmente ele próprio, quando deixou de cumprir a missão que se comprometeu...

AO SOM DA FOME

 Por Lúcia Costa                Eu tenho 49 anos. Desde criança via comícios, não perdia um, até onde dava. Aos 13 anos comecei a sentir vontade de entrar para a política ao ouvir aqueles homens. Eram só homens, falando bonito. Nos seus discursos...

O RECADO

Por Cleusa Slaviero        Para me apoiar  por causa do desânimo (preocupação), que me acometeu hoje, o George Mello disse: "menos expertise e mais luta, mais determinação." Ele quis dizer que as ações que realizamos na resistência, nesse momento, são mais importantes...

SOBRE A TENDÊNCIA HISTÓRICA E O FUTURO DO BRASIL

   Por Cristiano Camargo                    Toda Revolução Histórica tem um ponto de ruptura, da conjuntura anterior para a nova que surgiu pós- revolução, e que serviu de estopim para incendiar estas revoluções. Pois bem, estamos...

MARIELLE: BRASIL CHORA POR SUA MAIS NOVA MÁRTIR

Por Sérgio Botêlho           Há um mau cheiro no ar. E esse mau cheiro não vem do corpo inerte de Marielle. Esse mau cheiro vem dos seus assassinos. Esse mau cheiro vem de uma sociedade historicamente baseada em podres poderes. Negra, mulher, feminista, pobre...

TÁ FALADO

 Por Rosangela Lima              Madrugada alta e eu aqui, escrevendo textão. Pouca gente vai ler, mas é bom desabafar, então... Percebo nos olhares, nas críticas e alguns ataques, a incompreensão de muita gente do meu convívio com o fato de continuar na...

A MULHER E O VOTO

Por Inês Duarte          Não é de hoje que as mulheres possuem a disposição de lutar por respeito, igualdade de direitos, reconhecimento de seu papel, não apenas na sociedade, mas também, junto ao parceiro, como geradora de filhos, de gerações e que traz consigo o...

Esta seção está em branco.

Artigos

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!