Ó ABRE ALAS, QUE EU QUERO PASSAR

 Por Renato Uchôa ( Educador)           

 

 

 

 

O exército francês, quando da ocupação da Argélia, existe dado, cortaram 10 mil cabeças, um carnaval macabro de degolas que assombrou o mundo. Em Argel, os generais que comandaram as operações, dizimaram toda a direção do MLA (Movimento de Libertação).  A tortura comeu solta, norteou toda a ação contra o povo argelino. A Casbah de lá, as Rocinhas, Morro do Alemão... daqui, foi pisoteada pelas botas e tanques do exército assassino francês.

 A ação da França na Argélia, (1955-1962), com destaque para os anos 1957/1958, os generais Jacques Massu, o carrasco de Argel, comandante dos paraquedistas, e Paul Aussaresses, o encarregado da institucionalização da tortura por lá, devem ter confessado no inferno mais de 10 mil degolas (1,5 milhão de argelinos mortos).

Afirmou certa vez a uma jornalista que o ditador Figueiredo do Brasil era o chefe dos esquadrões da morte. Para o registro na história, Paul Aussaresses ensinou aos militares brasileiros a Arte da Tortura (o savoir-faire). Contribuiu tanto na Argélia como aqui na implantação e consolidação de um dos crimes mais cruéis sobre um ser humano. A Casb desceu na Argélia, o exercito francês foi humilhado, e pego pra capar.

O lambe-botas Bolsonaro, que lavava as cuecas do torturador Ustra, que o Cão deve tá fazendo um churrasco, representa as facções retrógradas que ainda têm saudade (dentro e fora das Forças Armadas) e torcem para que a intervenção no Rio de Janeiro deite e role, com todas as formas de truculências não apenas contra os assalariados do tráfico que residem nos Morros. Inclusive contra aqueles/as, no desespero, no medo do Estado de Terror que se implantou não apenas no Rio, resolva o problema da violência.

Que se agudiza a cada mês pós-golpe, com a retirada de investimentos no setor produtivo, congelamento nas Universidades, em todas as modalidades de ensino, retiradas de conquistas históricas dos trabalhadores, saúde, moradia, saneamento básico... Não poderia ser diferente. O país se encontra combalido, a deriva. A violência, a degradação das condições de vida da população atinge níveis alarmantes,  em face da política de gestão do Estado de Terror, dos verdadeiros causadores e facilitadores do tráfico, corrupção...  Outras mazelas.  Os governantes que têm a caneta de ouro nas mãos na gestão do Estado Golpista, em função das camadas dominantes, é que são os verdadeiros culpados.

Quando o corte e exposição macabra de cabeças passearem nas ruas e avenidas do país; não difere do golpe das Volantes nos seguidores do Capitão Virgulino (Lampião); ou nos de Zumbi dos Palmares. A carne do pescoço é a mesma para a espada ou o facão das camadas dominantes. Existem milhares de almas sem cabeça no Nordeste de Padim Ciço. No país inteiro. Índios, brancos pobres, negros, mulheres, uma legião de deserdados decapitados de várias formas. Ao gosto das elites de plantão.

As Forças Armadas, consciente ou não, na intervenção no Rio, com alastramento em todo o Brasil, ao contrário do que possa parecer, essencialmente é uma jogada de mestre daqueles que controlam o Estado de Terror golpista e está APAVORADO com a decisão da população brasileira, mais da metade, votar em Lula novamente. Não é para isso que as forças armadas são treinadas, revistar crianças que estão  indo para as escolas.  Embora garantam os privilégios das elites dominantes historicamente, com salários aviltantes ( grande parte da oficialidade ganha menos do que o auxilio moradia do judiciário) , comparados com judiciário, parlamentares... O fuzil tá apontado no Morro para o inimigo preferencial das camadas dominantes: preto, pobre, prostituta, criança... E depois para quem tem uma bandeira do PT.

Subir o Morro antes que Ele desça e pegue todos os envolvidos, que têm  o controle de todas as atividades criminosas, em todos os setores, em síntese, têm o controle do Estado Golpista.

As elites que têm a posse do Estado Repressor cheiram cocaína no Leblon, Ipanema..., cheiram os corpos mutilados dos trabalhadores (as) do campo e da cidade, um churrasco macabro em todos os Estados brasileiros. Portanto, são mentores de todos os crimes contra o povo brasileiro. Abre ala, que o morro desça e derrote o Estado de Terror.  Culpado e condenado por unanimidade por jogar o país no tambor de lixo da esquina.