MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA

                                           

 

 

   Por Ana Paula Romão( Educadora)

 

 

 

   Por Renato Uchôa (Educador)   

 

 

 

 

É razoável afirmar, o juiz Moro, com o comportamento atípico no caso Lava Jato, sem jogar água e sabão nos amigos do PSDB. Desde o início nefasto da Operação Quebra o Brasil. Limpeza genérica, pirata como afirmam alguns juristas. Causa arrepio, da própria Lei, a Equipe da Investigação escute um delator afirmando, implorando mais de 50 vezes o nome de um deles (de vários) do PSDB, agraciados com suculentas propinas. Essas caras sujas da justiça envergonham o mundo. Com a tentativa destruição do PT, e da própria economia do país. A serviço dos EUA.

 O PSDB é o Partido dos vários delegados da PF que conduzem a investigação. Conduzem mesmo, pra onde querem. Os delegados não fizeram cerimônia na época da campanha no apoio a Aécio Neves. Amigo dos Parrelas, dono do helicóptero abarrotado de cocaína. Isenção sob suspeita. Estarrecedor a surdez da justiça.

Como pode um juiz do Banestado, caso que envolveu a preço de hoje 520 bilhões, a nata solta na buraqueira dando coice na democracia, protegida na época pelo procurador Fernando, hoje da Lava Jato. Como pode um pirralho da justiça ter ido tão longe na destruição do aparato legal do País? É simples, o Supremo, para a história, desde o Mensalão  é o coiteiro vergonhoso do Golpe. A pior composição em toda a história da Instituição, principiantes na operação do direito, portanto, competência duvidosa, covardes por natureza. Lewandowski negou o habeas corpus 112563, ia deixar um pescador faminto de Santa Catarina, sem bala na agulha, apodrecer por meses: o crime foi um cambo, doze camarões pescado na piracema. Contra os golpistas, permanece inerte.

Nem eu, nem nós, ou você indicou qualquer um deles, ou especificamente as dondocas ministras, que assustam um estudante mais aplicado do 7º período do curso de direito com o analfabetismo jurídico característico delas, quando abrem a boca ao se pronunciarem sobre diversos temas. Por outro lado, queira você ou não, a covardia do PT no enfrentamento da conspiração golpista que hospedou na República Corrupta do Paraná Zé Dirceu e outros mais. Para apodrecer por lá. Alguma vez, nesses cinco  anos você viu o PT fazendo alguma ação concreta sobre os presos políticos, presos arbitrariamente pelo juiz fascista Moro?

 É bom lembrar os mais de quatro mil processos engavetado pelo procurador, digo marceneiro especialista em gaveta, na época de FHC. O leiloeiro das empresas brasileiras. Um sociólogo invejoso, que Dona Chica do Azeite afirma no fritar das piabas, não vale o peido de uma gata para o Estado Democrático. Eles voltaram no governo fantoche de Temer e já abriram o balcão de negócios.

Moro avança, limpa o caminho para a quebra total da legalidade, e prender Lula no pacote da entrega das riquezas do país aos grupos estrangeiros. Um perseguidor fanático de Lula e Dilma. Deveria pedir desculpas a Lula na questão do Triplex, vários deles no cartório no nome de laranjas, dos amigos da justiça apodrecida. Muito mais além, do próprio País, vendeu até a alma. Iniciada pela milícia de Joaquim Barbosa no Julgamento do Mensalão, quando as garantias constitucionais foram escondidas, por detrás das moitas de espinhos. Cercadas e protegidas por vários cachorros ferozes com os dentes de fora. A defesa dos acusados e condenados sem provas não teve acesso aos Laudos, Auditorias... Que provariam o complô contra o PT.

O cofre de Joaquim em um dia qualquer vai ser aberto no Supremo, quando tiver uma composição diferente desta que faz de conta. Andam dizendo por aí que ele não vai gostar. Só dos EUA, onde repousa e escuta Blues. Atípico em face do regime democrático não permitir as excrescências jurídicas praticadas, que no Paraná reinam abertamente.

Por enquanto, o estado pegando fogo contra um dos amigos do peito do juiz, o governador Beto Richa. Passou um trator quebrando um dos estados mais próspero do país. O juiz não sabe o festival de bandalheira do amigo. Desconhece. Finge que não enxerga o que ocorre na sala de jantar da sua casa. É tenebroso, que a justiça legitima por lá. Uma escola de samba de autoritarismo. De prisões ilegais, constrangimentos, tortura psicológica, repudiadas até por advogados de porta de cadeias.

O juiz é fogoso, tem a mídia venal, a Rede Globo na retaguarda, o MP, o Supremo dormindo de fraudas, o STJ inerte, a OAB preocupada em arrecadar as taxas para o Exame da Ordem, a Direção do PT em retiro espiritual e voto de silêncio faz mais de uma década, para evitar o confronto inexorável que vem por aí. Não há como negar, a crítica é para os adultos. Dilma poderia ter mandado prender Moro baseado na Lei de Segurança Nacional, quando ele praticou o crime de espionagem. 

 Enfim, o Aparelho Coercitivo do Estado em festa de aniversário nos morros do Rio de Janeiro, com os tanques e fuzis do exército. “O Rio de Janeiro, fevereiro e março... Aquele abraço”. A que ponto do caminho chegou, às forças armadas, sendo utilizadas às ordens, na essência, depois no Brasil inteiro, para proteger um traidor golpista Tenebroso. Que vem assaltando a nação à luz do dia.  Comemorando o que agora é regra: prende e deixa rolar, o cara um dia canta a música que nos queremos. As notas têm que ser contra o PT. Comendo salgadinhos.

Pode inclusive, e não acontecer nada contra ele, o juiz americanizado da época do Velho Oeste, usar para obter as confissões contra o PT: a Cadeira Inquisitória, Esmaga Polegar, a Roda Alta, Viola das Comadres, Açoite, Cavalete, Berlinda, Balcão de Estiramento, alguns instrumentos de tortura da Idade Média, que poderão voltar com a ocupação do Brasil pelos militares. E faz tudo isso com a proteção da inteligência do Exército, que deveria defender o país contra Ele e os Golpistas.

Não foi para isso que milhões de brasileiros lutaram, deram a vida contra o Regime Autoritário implantado em 1964, e constroem a duras penas o Estado Democrático. A Lei deve ser respeitada, o processo legal tem que ser a regra para todos os que cometem crimes. E olha que pagamos salários astronômicos (comparados com o grosso da população trabalhadora) à parte (casta) do aparelho repressivo do Estado.

Normalmente contrário aos interesses da população, com raríssimas exceções. Embora eles nos façam parecer que descendem dos anjos de bem. E aparentam e fazem muito bem esse papel: não usam cabelos compridos (raramente), barbeados, ternos e sapatos impecáveis, carros de luxo, casas boas e arejadas, o mundo para eles é do tamanho de uma laranja. Você, nós, Lula, Dilma... Apenas o bagaço.

 Historicamente eles acham que somos. Resistir é preciso, tocar os golpistas coiceiros para o curral a mais bela ação dos movimentos sociais na conjuntura de terror imposta pelo governo usurpador de Temer.



 

 

  Sérgio Arruda

Mais recente:COMO ESTAMOS MAL PROTEGIDOS COM NOSSAS ESCOLHAS HUMANAS

    

Ana Paula Romão      

Mais recente:MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA

 

 Renato Uchôa 

Mais recente: MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA 

 

Ana Liési Thurler
 Mais recente:   Percalços inescapáveis do capitalismo

 

Luiz Francisco Guil

Mais recente: ENTRE PERDIDOS E ACHADOS                       

                
 

Artigos

links

Esta seção está em branco.

OPINIÃO

Estratégia, onde estais?

      Por Paulo Carneiro Aonde está a estratégia do pós GOLPE? Alguém sabe me dizer, qual foi a estratégia da Dilma, do PT, ou de quem quer que seja, antes do golpe, para impedir o GOLPE? Pois é, eu, estou aqui no Facebook, há anos, sempre defendendo a legalidade, sempre alertando...

Tchau

                                Por Mirian Mantovani Tchau, Querida!    Tchau, Cultura!      Tchau, Cotas!        Tchau, Índios!        ...

Esta seção está em branco.

Artigos

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!