Lula é meu herói

  Por Marinês Lazzaron   

 

 

 

 

Lulinha, meu amor. Ao se falar sobre o Lula, não tem como deixar de falar da gente, porque ele tem se esse dom de ser do povo, da vida e do sonho de todo mundo que trabalha e vive sob essa base cruel da pirâmide capitalista. Falar do Lula é lembrar-se da família da gente, cercando a mesa nas festas costumeiras. E não tem como se lembrar dele e deixar de lado um ideal de esperança, de paz, de igualdade.

Aquele homem nanico, de voz potente, mas de olhos mansos e perscrutadores é o símbolo de tudo aquilo que o povo trabalhador mais preza: seu lar, sua família, sua mesa e sua paz. Diante de tanta coisa absurda que o mundo impõe, Lula traz um alento para todos nós, classe miserável, explorada e enganada pelos donos dos meios de produção. Ele diz uma coisa que cada pobre devia nascer sabendo ou que nasce sabendo, mas nega por medo e por descrença: Todos somos iguais e temos os mesmos direitos.

Eu era criança, mas mesmo pequena, naquele alvoroço tremendo de eleições diretas depois do silêncio e obscuridade da Ditadura aquele cara barbudo, sujeito assim meio grosseiro em seu falar, dizia isso sem medo de empresários, latifundiários, reacionários e tantos “ários” que vivem da exploração dos que vendem a sua força de trabalho. Enquanto tantos outros, com seus bonitos e elegantes ternos e discursos demagógicos, abrilhantados e dissimulados pelas luzes feiticeiras da grande mídia, prometiam firulas, circo e pão; o Lula era curto e grosso: Povo quer casa, quer justiça, quer escola, quer comer, quer viver... viver, veja bem.

 E eu lembro muito bem quando meu irmão soube daquela primeira vez, que a esperança tinha acabado e chorou as lágrimas amargas dos que tem aquela fome que nunca se sacia, a fome da justiça. Mas precisaram quase vinte anos para que a grande massa aprendesse de onde poderia vir essa justiça tão desejada. Até por que o povo brasileiro é assim: precisa ter a cara arrastada no chão e engolir o próprio vômito para ver a verdade. Precisa que vendam seu patrimônio mais valioso bem debaixo de seus narizes. Precisa que se sugue até a última gota de seu sangue e que seja deixado na condição de uma quase indigente, sem nome, sem destino e sem nada.

E ela veio no formato daquele cara baixinho da voz rouca e de modos agora mais tranquilos para não ofender os repórteres de cara engomada e língua mentirosa. Veio na vitória do operário, da mãe que nunca tem pão suficiente para seus filhos, do pai que não sabe como vai comprar aquele remédio que o “dotô” receitou, na vitória daquele jovem sem esperança de cursar uma faculdade. E eu chorei de alegria porque eu sabia que de alguma forma aquelas notícias que a gente via na televisão iriam mudar.

Me era intragável imaginar que mais alguma criança fosse morrer de fome, de doença, de frio e de pobreza. Não sou fanática nem idolatro ninguém, mas eu sei diferenciar algumas coisas. Lula é único beija flor entre um bando de urubus carniceiros. Com Lula não tem frescura. Ele sua, ele ri, ele bebe, ele come espetinho de gato, é amigo do Danny Glover (<3), é admirado pelo Bono, o Obama diz que ele “é o cara”, ele tem filho fora do casamento, ele fala “nóis” e muitas coisas ainda mais simples e comuns, mas que o tornam tão maravilhosamente único e tão próximo da gente.

Na verdade, o único defeito do Lula é torcer pelo Corinthians, mas isso é algo perdoável quando a gente lembra que ele tem a maior torcida do Brasil, tanto a favor como contra. E mesmo assim ele é odiado pela mídia e eu sei por quê. Mesmo ela sendo tão poderosa, ele conseguiu vencê-la. E por três vezes consecutivas. Lula é meu herói. E vai vencer de novo. Mesmo que novamente o povo brasileiro, por mais alguns anos, tenha que arrastar a cara no asfalto de outra vez e novamente se reduzir a grande massa pisoteada pelo sistema, sobrevivendo dos próprios e indefectíveis dejetos.

Aquele velhinho de barba cinzenta com a camisa suada debaixo do sovaco é nosso último fiozinho de esperança, antes que a democracia seja banida e o Brasil se torne um grande buraco privatizado e terceirizado, aonde os países mais ricos vêm jogar sua sujeira e violentar nossas mulheres e crianças.

Foto:www.aloalobahia.com

 

  Sérgio Arruda

Mais recente:COMO ESTAMOS MAL PROTEGIDOS COM NOSSAS ESCOLHAS HUMANAS

    

Ana Paula Romão      

Mais recente:MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA

 

 Renato Uchôa 

Mais recente: MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA 

 

Ana Liési Thurler
 Mais recente:   Percalços inescapáveis do capitalismo

 

Luiz Francisco Guil

Mais recente: ENTRE PERDIDOS E ACHADOS                       

                
 

Artigos

links

Esta seção está em branco.

OPINIÃO

UMA QUESTÃO DE SENSIBILIDADE

  Por Ana Lúcia Alves          Dizem que sou sensível...pois vou contar onde aprendi a ser assim. Convivo a pelo menos 20 anos em hospitais cumprindo meu oficio de cuidar...e lá aprendi...Que paredes de hospitais, já ouviram preces mais sinceras e honestas do que em...

SOLIDARIEDADE NÃO SE PEDE

   Por Claudete Galli                Quero relatar um fato que ocorreu ontem quando eu estava na Vigília Lula Livre. Eu cheguei bem no momento em que o Stédile estava falando, como havia sido a visita ao Lula. Uma observação, então cada vez que o...

EM DIA DE JOGO DA COPA

  Por Igor Grabois            O Brasil é grande nos mais diversos sentidos do termo. Existem cinco países que estão, simultaneamente, entre os dez maiores PIB’s, territórios e populações. O Brasil é um deles. O maior país africano fora da África, só a Nigéria é...

ESTÃO NOS FAZENDO DE BOBOS, BRINCANDO DE DEMOCRACIA.

 Por Inês Duarte                   Não pode haver perdão ao ministro Edson Fachin. Ele traiu o povo brasileiro, traiu a democracia, a Constituição Federal e traiu principalmente ele próprio, quando deixou de cumprir a missão que se comprometeu...

AO SOM DA FOME

 Por Lúcia Costa                Eu tenho 49 anos. Desde criança via comícios, não perdia um, até onde dava. Aos 13 anos comecei a sentir vontade de entrar para a política ao ouvir aqueles homens. Eram só homens, falando bonito. Nos seus discursos...

O RECADO

Por Cleusa Slaviero        Para me apoiar  por causa do desânimo (preocupação), que me acometeu hoje, o George Mello disse: "menos expertise e mais luta, mais determinação." Ele quis dizer que as ações que realizamos na resistência, nesse momento, são mais importantes...

SOBRE A TENDÊNCIA HISTÓRICA E O FUTURO DO BRASIL

   Por Cristiano Camargo                    Toda Revolução Histórica tem um ponto de ruptura, da conjuntura anterior para a nova que surgiu pós- revolução, e que serviu de estopim para incendiar estas revoluções. Pois bem, estamos...

MARIELLE: BRASIL CHORA POR SUA MAIS NOVA MÁRTIR

Por Sérgio Botêlho           Há um mau cheiro no ar. E esse mau cheiro não vem do corpo inerte de Marielle. Esse mau cheiro vem dos seus assassinos. Esse mau cheiro vem de uma sociedade historicamente baseada em podres poderes. Negra, mulher, feminista, pobre...

TÁ FALADO

 Por Rosangela Lima              Madrugada alta e eu aqui, escrevendo textão. Pouca gente vai ler, mas é bom desabafar, então... Percebo nos olhares, nas críticas e alguns ataques, a incompreensão de muita gente do meu convívio com o fato de continuar na...

A MULHER E O VOTO

Por Inês Duarte          Não é de hoje que as mulheres possuem a disposição de lutar por respeito, igualdade de direitos, reconhecimento de seu papel, não apenas na sociedade, mas também, junto ao parceiro, como geradora de filhos, de gerações e que traz consigo o...

Esta seção está em branco.

Artigos

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!