EI INVEJOSO, TU NÃO PASSAS DE UM INVEJOSO

 Por Ana Paula Romão         

 

 

 

Muito difícil entender os invejosos! Mas, tô tentando... Porque os ditos cujos, no fundo, não se aceitam, adoeceram a alma a tal ponto, e, por algum motivo veem na pessoa invejada um referencial do que almejam ou uma ameaça.

Acham que vão conseguir um antídoto para a cura da sua alma se magoarem ou macularem a imagem de quem supõe está "melhor" que eles? Não! Isso é o que pensamos à luz do senso comum, no campo da psicologia, o debate se aprofunda bem mais. Tento entender sob o prisma da atual conjuntura. De onde vem tanta gente invejosa?

Como um invejoso ou invejosa se reconfigura, no tempo atual? As invejas estão permeando, como nunca, o campo do trabalho e da política. O invejoso está implacável e torna-se um perseguidor admirado. Busca, inclusive, um disfarce de boa pessoa nos moldes "institucionais" das regras sociais! Ah, mas não consegue esconder por muito tempo, que está incomodado, irritado, enlouquecido por ver outra pessoa atrair brilho.

E se sente, ainda mais, ofuscado, diminuído, invisibilizado, mesmo que se dedique tanto. O invejoso é um doente, e isso não é novidade, mas talvez conseguir fazer seguidores em sua cadeia de inveja, seja algo que lhe pareça um "neomodelo". Eis, que de repente não basta ser um simples invejoso, se faz necessário liderar o bloco dos invejosos.

Sim, a inveja pode ser e é um importante componente nas relações de poder, não somente como jogo de subterfúgio, mas como a grande ESTRATÉGIA do poder instituído. Houve um deslocamento da inveja como componente da micro física do poder, para o campo macrosocial das relações de poder.

O invejoso ALFA (que se considera como tal) MORA nos mais variados espaços institucionais,! Está pior que as armas químicas, porque são armas biopsíquicas e infectam como vírus. Tem no campo da direita e da esquerda, a diferença é que à direita se apropria dela enquanto forte componente de ESTRATEGIA.

Foto: O Segredo