ARRASTA O PÉ CABRA DA PESTE!

 Por Renato Uchôa (Educador)    

 

 

 

                                          

Por Ana Paula Romão (Educadora)     

 

 

 

Macaxeira foi um "Lúcido" que perambulava nas ruas de João Pessoa. Juízo bom, ao contrário do que pensam muitos sobre os "Loucos", e todas às vezes que cruzava com uma mulher grávida freava no pé, anunciava a hora e arrematava, você transou. Nunca ninguém respondeu a ele, a barriga carregava uma criança linda que ia nascer.

Macaxeira diria hoje para todos nós na conjuntura do golpe: você está parado. O professor Sérgio de Castro Pinto, um poeta de mão cheia, o imortalizou com o poema "Macaxeira". E dele, disse assim “Um jeito de quem monta o mundo em pelo. Um jeito de quem usa esporas sobre as mil rodas que trafegam nos seus nervos. Um jeito rural de quem liberta os cavalos do carro que deseja ser. um jeito de quem pisa fundo desrespeitando os semáforos do mundo”. 

A Paraíba tem tradição de luta. Na década de 1950 os trabalhadores rurais fundaram Associação dos Lavradores e Trabalhadores Agrícolas de Sapé, na verdade o que podemos chamar de a primeira liga camponesa da Paraíba. A do Brasil a do Engenho Galiléia em Pernambuco. Francisco Julião pagou um preço alto por se colocar à disposição dos camponeses na organização das Ligas pernambucanas. Preso pela ditadura, covardemente arrastado nas ruas do Recife. É da resistência paraibana que vem a liderança de João Pedro Teixeira. Lutou contra o Grupo da Várzea (usineiros com capangas até nos dentes). João foi assassinado em 1962. Vários outros emboscados.

Margarida Maria Alves, líder sindical, no caderno da Várzea, um tiro covarde de espingarda doze no rosto. Vários deram o sangue pela liberdade. Lula, o deputado Airton Soares estiveram conosco, Airton um dia depois. Um ato grandioso na Praça com a Presença Marcante de Don José Maria Pires.... As luzes da cidade de Alagoa Grande foram apagadas para facilitar a fuga dos assassinos.

Destaque para o Assentamento Camucim (Pitimbu/PB). Quase oito anos de luta no enfrentamento dos camponeses contra a Destilaria Tabu na década 1970. Os camponeses vinham de uma experiência anterior na década 1960, na Liga de Alhandra. O desdobramento da luta e resistência obrigou o Estado a comprar a fazenda na legalização, constituição do assentamento. Vale o registro, a Igreja Católica teve um papel importante, em um primeiro momento, através da Pastoral Rural no apoio e organização dos trabalhadores rurais. Depois a CPT, entre outros aspectos destaca-se o trabalho de formação na perspectiva social, política, dos trabalhadores rurais. 

O MST é criado no final da década de 1980. São centenas de conflitos pelo direito a terra, pela legalidade trabalhista.  Em o espírito não nos enganando, um dos primeiros DCE Livre foi nós que desenhamos. Quando mandávamos nas assembleias da UFPB os policias federais infiltrados fazer fiapo. Talvez a segunda greve de professores estaduais do Brasil, em 1979/1980, foi a nossa, que parou o Estado por completo. Apoio total da população. A Ampep fomos nós, nossa força, nossa voz. A Paraíba sempre foi feminina, mulher forte, sim senhor! E vez por outra se revolta e vai para cima e arrasta tudo, e a todos pela frente. Até a polícia armada.

Em 06/05/1987, um destacamento da Polícia Militar da Paraíba agrediu covardemente os estudantes adolescentes que protestavam pacificamente no centro de João Pessoa. Uma covardia sem tamanho. Crianças menores e adolescentes empurrados, enforcados e jogados de rebolo nas viaturas. A mesma truculência que vemos hoje contra os estudantes que ocupam as escolas para defender o país contra o desmonte, a censura, a destruição por completo do pensamento crítico. Por uma carrada de ladrões associados aos fundamentalistas de fé, e dos pacotes de reais que vêm colados na passagem para o Céu, que oferecem aos fiéis.

O governador Tarcísio Burity, um aprendiz de ditador, indicado pelo ditador Figueiredo no primeiro mandato em 1979, depois eleito. Repressor do magistério na greve de 1981, criou um pelotão especial para reprimir. Tomou gosto. Proibiu as manifestações na Praça dos Três Poderes. Juntamos tudo na panela: repressão aos estudantes, autoritarismo, violência contra os movimentos sociais, e dia 07/05/1987, 100 mil paraibanos e paraibanas fizeram um arrastão nas ruas e avenidas do centro da cidade. Nenhum policial deu as caras.  Meninos com pedra, pau, garrafas nas mãos prontos para cobrar a conta da covardia. Fomos a praça dos Três Poderes e desmoralizamos o governador que manteve uma suástica nazista no Palácio, por vários anos.

O ano de 1988 marcou uma das lutas mais importante com relação ao transporte coletivo. O Liceu Paraibano foi a principal trincheira de luta dos estudantes. Prisões, violência para todos os lados. Professora Francis, Ana Romão... tragam os carros de mão carregados de pedras, que a polícia truculenta do governador Burity está cuspindo fogo para todos os lados. Prego batido, ponta virada, criação da Setusa, empresa de transporte coletivo. Estudante fardado viajava de graça, trabalhador a metade da passagem cobrada pelos tubarões exploradores. Uma experiência fantástica.

Todo o processo de mobilização se deu no mês de agosto de 1988, mais precisamente, nos dias 16, 17 e 18. Inicialmente os preços das passagens de ônibus foram congelados e o governo de Burity lançou a frota estatal em 1989, que durou até 1996, quando o senador golpista Maranhão acabou a Setusa, e agora destrói o Estado Democrático. A polícia de Burity prendeu vários estudantes: Valter (presidente do grêmio do Lyceu), Josenilton Feitosa (presidente do grêmio do José Lins do Rego e presidente do Pró-UPES)... Inúmeras lideranças estudantis participaram ativamente da luta, como Alberione (presidente do grêmio da Escola Técnica), os irmãos Edmundo e Ednaldo Fontes, Freud Romão, Queiroz, Biu do Lyceu, Márcio Brito, Lula de Jaguaribe, Eliane Camboim (presidente do grêmio da Escola Normal), Zé Filho Guru, Rama Dantas, Elaine, Bernardo, Flávio Lúcio e Zenedy Bezerra( DCE)...

Prego batido, ponta virada. A praça é do povo. Burity, pela disposição de luta da população, teve que demitir o secretário de segurança, o comandante da polícia militar, punição aos policiais agressores e a um delegado da polícia civil, que esteve no momento da agressão aos estudantes e nada fez para impedir a truculência. Burity se assustou.

Mais ainda, quando o pai do senador golpista Cássio Cunha Lima, Ronaldo Cunha Lima, no exercício do mandato de governador, armado de um revólver, em um restaurante de João Pessoa deu três tiros nele (Burity), sendo um na boca. O que assusta governos truculentos, golpista como o usurpador Temer é o povo na rua. É inexorável uma reação dura do povo brasileiro para defender o Brasil da política de terra arrasada implementada pelos golpistas, que em ritmo acelerado vão vendendo as riquezas do país a preço de banana.

 Resistir é preciso, derrotar o golpe o compromisso moral do povo brasileiro.

Foto: PT

 

 

  Sérgio Arruda

Mais recente:COMO ESTAMOS MAL PROTEGIDOS COM NOSSAS ESCOLHAS HUMANAS

    

Ana Paula Romão      

Mais recente:MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA

 

 Renato Uchôa 

Mais recente: MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA 

 

Ana Liési Thurler
 Mais recente:   Percalços inescapáveis do capitalismo

 

Luiz Francisco Guil

Mais recente: ENTRE PERDIDOS E ACHADOS                       

                
 

Artigos

links

Esta seção está em branco.

OPINIÃO

UMA QUESTÃO DE SENSIBILIDADE

  Por Ana Lúcia Alves          Dizem que sou sensível...pois vou contar onde aprendi a ser assim. Convivo a pelo menos 20 anos em hospitais cumprindo meu oficio de cuidar...e lá aprendi...Que paredes de hospitais, já ouviram preces mais sinceras e honestas do que em...

SOLIDARIEDADE NÃO SE PEDE

   Por Claudete Galli                Quero relatar um fato que ocorreu ontem quando eu estava na Vigília Lula Livre. Eu cheguei bem no momento em que o Stédile estava falando, como havia sido a visita ao Lula. Uma observação, então cada vez que o...

EM DIA DE JOGO DA COPA

  Por Igor Grabois            O Brasil é grande nos mais diversos sentidos do termo. Existem cinco países que estão, simultaneamente, entre os dez maiores PIB’s, territórios e populações. O Brasil é um deles. O maior país africano fora da África, só a Nigéria é...

ESTÃO NOS FAZENDO DE BOBOS, BRINCANDO DE DEMOCRACIA.

 Por Inês Duarte                   Não pode haver perdão ao ministro Edson Fachin. Ele traiu o povo brasileiro, traiu a democracia, a Constituição Federal e traiu principalmente ele próprio, quando deixou de cumprir a missão que se comprometeu...

AO SOM DA FOME

 Por Lúcia Costa                Eu tenho 49 anos. Desde criança via comícios, não perdia um, até onde dava. Aos 13 anos comecei a sentir vontade de entrar para a política ao ouvir aqueles homens. Eram só homens, falando bonito. Nos seus discursos...

O RECADO

Por Cleusa Slaviero        Para me apoiar  por causa do desânimo (preocupação), que me acometeu hoje, o George Mello disse: "menos expertise e mais luta, mais determinação." Ele quis dizer que as ações que realizamos na resistência, nesse momento, são mais importantes...

SOBRE A TENDÊNCIA HISTÓRICA E O FUTURO DO BRASIL

   Por Cristiano Camargo                    Toda Revolução Histórica tem um ponto de ruptura, da conjuntura anterior para a nova que surgiu pós- revolução, e que serviu de estopim para incendiar estas revoluções. Pois bem, estamos...

MARIELLE: BRASIL CHORA POR SUA MAIS NOVA MÁRTIR

Por Sérgio Botêlho           Há um mau cheiro no ar. E esse mau cheiro não vem do corpo inerte de Marielle. Esse mau cheiro vem dos seus assassinos. Esse mau cheiro vem de uma sociedade historicamente baseada em podres poderes. Negra, mulher, feminista, pobre...

TÁ FALADO

 Por Rosangela Lima              Madrugada alta e eu aqui, escrevendo textão. Pouca gente vai ler, mas é bom desabafar, então... Percebo nos olhares, nas críticas e alguns ataques, a incompreensão de muita gente do meu convívio com o fato de continuar na...

A MULHER E O VOTO

Por Inês Duarte          Não é de hoje que as mulheres possuem a disposição de lutar por respeito, igualdade de direitos, reconhecimento de seu papel, não apenas na sociedade, mas também, junto ao parceiro, como geradora de filhos, de gerações e que traz consigo o...

Esta seção está em branco.

Artigos

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!