A perversidade da raça branca

 

                                                                                                              Por Zurene Manique 

A Raça Branca se originou na Europa, entre 6.000 e 12.000 anos atrás. Dentre os primeiros caucasianos se destacaram os romanos, germânicos e vikings. Nesse período ocorreu a Ascensão e Queda do Império Romano, sendo que durante doze séculos um dos principais objetivos dos governantes foi a conquista militar e gerir as riquezas das regiões que se apropriavam, tais como: Península Ibérica, Marrocos, Arábia, Inglaterra, Romênia, Palestina, dentre outros territórios.

O surgimento dos povos germânicos em seus domínios culminou com a invasão e o saque de Roma, destronando o último imperador romano. Consequentemente, domínio da terra. Já os vikings formavam pequenos grupos independentes e organizavam as pilhagens que começaram a atingir o mundo europeu a partir das Ilhas Britânicas.

O que havia em comum entre essas três civilizações? A POSSE DO SOLO, SER O DONO DA TERRA. Avança-se um pouco mais na História e vamos nos deparar com a primeira nação europeia a realizar uma expansão marítima: Portugal, com o poder centralizado nas mãos do rei Dom João I, começa a enviar os portugueses em primeiras embarcações, em busca de produtos nas Índias. Nessas empreitadas, acabou descobrindo outros territórios e novas possibilidades de atingir seus interesses. Em 1415 conquistaram Ceuta na África.

Sigamos no tempo e, antes de mencionarmos o "descobrimento" do Brasil, tratemos da acentuada importância da Expansão Marítima Espanhola, que investiu na colonização de novas terras exploradas. Os espanhóis foram responsáveis pela aniquilação dos Incas, um dos povos mais civilizados da América. Os astecas, povo indígena da América do Norte, teve um fim abrupto com a chegada dos espanhóis, no começo do século XVI. Tornaram-se aliados de Cortés em 1519, porque o governante asteca Moctezuma II considerou o conquistador espanhol a personificação do deus Quetzalcóatl, e não soube avaliar o perigo que seu reino corria. Velejemos além e aportemos em Pindorama, no Ano da Graça de 1500.

Historiadores afirmam que antes da chegada dos europeus à América do Sul havia aproximadamente 100 milhões de índios no continente. Só em território brasileiro, esse número chegava, aproximadamente, a 5 milhões de nativos. A colonização portuguesa teve como principais características a submissão ou o extermínio de milhões de indígenas. O massacre deu-se pela não aceitação da invasão de sua terra, privação de sua liberdade e imposição de um trabalho braçal para o qual o indígena não estava habituado a executar.

O que fez a RAÇA BRANCA, que traz em sua carga genética o mais alto grau de perversidade? O caucasiano preguiçoso começa a traficar escravos negros africanos para lidar com a terra. E tem início um circo de horrores com navios negreiros singrando mares e trazendo o "povo sem alma" para trabalhar sob açoite e viver feito animais presos em senzalas.

E do outro lado do mundo acontecia "O Holocausto mais longo na história da humanidade" - entre os séculos XV e XIX - quando os "conquistadores" da América do Norte assassinaram 95% dos 114 milhões de habitantes indígenas do atual território dos Estados Unidos e do Canadá. Nos dias atuais, que brancura tem essa Raça que traz em seu âmago tanta escuridão?

Maltrata seres indefesos, julga-se superior a qualquer um que ocupa um cargo abaixo do seu dentro de uma empresa, bate panela quando uma presidenta que não possui contra ela nenhuma acusação de corrupção fala na TV, aplaude políticos corruptos? Que Raça Branca é essa que despreza refugiado e covardemente os espanca? Que se julga acima do Nordestino? Quer saber? Tenho vergonha de pertencer a uma RAÇA TÃO VIL! 

Foto: verdadenegrakemet.blogspot.com

 

  Sérgio Arruda

Mais recente:COMO ESTAMOS MAL PROTEGIDOS COM NOSSAS ESCOLHAS HUMANAS

    

Ana Paula Romão      

Mais recente:MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA

 

 Renato Uchôa 

Mais recente: MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA 

 

Ana Liési Thurler
 Mais recente:   Percalços inescapáveis do capitalismo

 

Luiz Francisco Guil

Mais recente: ENTRE PERDIDOS E ACHADOS                       

                
 

Artigos

links

Esta seção está em branco.

OPINIÃO

Estratégia, onde estais?

      Por Paulo Carneiro Aonde está a estratégia do pós GOLPE? Alguém sabe me dizer, qual foi a estratégia da Dilma, do PT, ou de quem quer que seja, antes do golpe, para impedir o GOLPE? Pois é, eu, estou aqui no Facebook, há anos, sempre defendendo a legalidade, sempre alertando...

Tchau

                                Por Mirian Mantovani Tchau, Querida!    Tchau, Cultura!      Tchau, Cotas!        Tchau, Índios!        ...

Esta seção está em branco.

Artigos

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!