O golpe do macaco

                                                                         

                                                                                                    

                                                                  

                                                                             projetocordabamba.wordpress.com

    Por Renato Uchôa (educador)


Teresina (PI) precisa de melhoramento em vários serviços que são precários. Coleta de lixo, ausência de coletores na região do centro, bairros. Mais, integração nos transportes coletivos, (tardiamente aprovada, ainda capenga). Em Campina Grande, cidade do interior paraibano, os coletivos são integrados. Em Lucena (PB) A integração é por mar e terra. Aqui, mais lenta que tartaruga. Construção urgente de paradas dignas, com a retirada dos paus. Precisamos de milhares. Para além do trânsito caótico dos últimos anos, ruas e avenidas intransitáveis, alagadas em todo o inverno. A Avenida Kennedy é um braço do Rio Poty. Alguns exemplos do descaso. Vários afirmam que a ausência de um planejamento efetivo da prefeitura causa a não excelência nesses serviços. Embora alardeados até em campeonato de visgo como os melhores. Em se fazendo contribuições críticas, o golpe do macaco: em que de frente para o adversário salta por cima de sua cabeça arrematando o mesmo, jogando os dois pés nas costas. Teresina é a melhor cidade do mundo pra viver, ou sofrer..., a escolha é sua, nossa. Afinal somos todos atores dessa grande tragédia e, para as eleições que se aproximam aguardem o golpe. Nem todos os macacos ficarão em seus galhos.
A cultura autoritária gestada no período da ditadura militar ainda se faz presente. Incrustada e enrustida no Brasil inteiro. A fascização da e na sociedade se reflete, entre outros aspectos, na defesa da violência. Em se consolidando a redução da maioridade penal, até os berçários terão outro nome. Prisão para bebês. Contanto que seja para os filhos dos outros: pena de morte..., de preferência. Os avanços nas políticas públicas que minoram a situação de pobreza das populações marginalizadas e abrem espaços para suas manifestações culturais são visíveis em algumas áreas. Precisam de elastecimento em várias. São mais de 500 anos de dívida social provocada pelas elites que não se paga em um único carnê. Essa mesma elite que sonega bilhões, que prega o ódio com o terço nas mãos, que é contra todas as políticas voltadas para as camadas populares. Você que ama Bolsonaro, Malafaia, Feliciano, Aécio Neves, todas as Gangues de Preconceito e Exclusão, o dinheiro é seu, tem o direito de ser otário.  Agora fique pra lá, a população brasileira começa a entender que o seu bloco é o do atraso. Daí a coragem na opção que se deve fazer na aplicação dos recursos públicos. Projetos que efetivamente absorva a legião dos deserdados historicamente fadados a dormir em cama de papelão. Os governantes precisam entender que não são Reis. São funcionários pagos pela população, não obstante pensarem contrários.

Por fim, de alguma forma, em alguma década ou século quem sabe, as camadas subalternas esgotadas de promessas reagirão à enganação dos governantes. Não será de forma pacífica. Em alguns estados, pela ausência total destes, a criminalidade sai na frente. Já impõe suas leis, seus territórios, inclusive no espaço aéreo com derrubada de helicóptero da polícia no Rio de Janeiro. Sem tribunais de júri a sentença, para quem vai viver ou morrer, não é publicado no jornal da justiça. Só o aviso da missa de sétimo dia. É assinada por um ar-15, da polícia, das milícias, ou do empreendimento do tráfico. Muitas vezes nas mãos de crianças adotadas pelo tráfico. Deveriam estar nas escolas. Enquanto isso o silêncio profundo dos intelectuais, de estourar os tímpanos de vergonha. Lastimável.

 

  Sérgio Arruda

Mais recente:COMO ESTAMOS MAL PROTEGIDOS COM NOSSAS ESCOLHAS HUMANAS

    

Ana Paula Romão      

Mais recente:MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA

 

 Renato Uchôa 

Mais recente: MORO, ONDE NÃO MORA A JUSTIÇA 

 

Ana Liési Thurler
 Mais recente:   Percalços inescapáveis do capitalismo

 

Luiz Francisco Guil

Mais recente: ENTRE PERDIDOS E ACHADOS                       

                
 

Artigos

links

Esta seção está em branco.

OPINIÃO

UMA QUESTÃO DE SENSIBILIDADE

  Por Ana Lúcia Alves          Dizem que sou sensível...pois vou contar onde aprendi a ser assim. Convivo a pelo menos 20 anos em hospitais cumprindo meu oficio de cuidar...e lá aprendi...Que paredes de hospitais, já ouviram preces mais sinceras e honestas do que em...

SOLIDARIEDADE NÃO SE PEDE

   Por Claudete Galli                Quero relatar um fato que ocorreu ontem quando eu estava na Vigília Lula Livre. Eu cheguei bem no momento em que o Stédile estava falando, como havia sido a visita ao Lula. Uma observação, então cada vez que o...

EM DIA DE JOGO DA COPA

  Por Igor Grabois            O Brasil é grande nos mais diversos sentidos do termo. Existem cinco países que estão, simultaneamente, entre os dez maiores PIB’s, territórios e populações. O Brasil é um deles. O maior país africano fora da África, só a Nigéria é...

ESTÃO NOS FAZENDO DE BOBOS, BRINCANDO DE DEMOCRACIA.

 Por Inês Duarte                   Não pode haver perdão ao ministro Edson Fachin. Ele traiu o povo brasileiro, traiu a democracia, a Constituição Federal e traiu principalmente ele próprio, quando deixou de cumprir a missão que se comprometeu...

AO SOM DA FOME

 Por Lúcia Costa                Eu tenho 49 anos. Desde criança via comícios, não perdia um, até onde dava. Aos 13 anos comecei a sentir vontade de entrar para a política ao ouvir aqueles homens. Eram só homens, falando bonito. Nos seus discursos...

O RECADO

Por Cleusa Slaviero        Para me apoiar  por causa do desânimo (preocupação), que me acometeu hoje, o George Mello disse: "menos expertise e mais luta, mais determinação." Ele quis dizer que as ações que realizamos na resistência, nesse momento, são mais importantes...

SOBRE A TENDÊNCIA HISTÓRICA E O FUTURO DO BRASIL

   Por Cristiano Camargo                    Toda Revolução Histórica tem um ponto de ruptura, da conjuntura anterior para a nova que surgiu pós- revolução, e que serviu de estopim para incendiar estas revoluções. Pois bem, estamos...

MARIELLE: BRASIL CHORA POR SUA MAIS NOVA MÁRTIR

Por Sérgio Botêlho           Há um mau cheiro no ar. E esse mau cheiro não vem do corpo inerte de Marielle. Esse mau cheiro vem dos seus assassinos. Esse mau cheiro vem de uma sociedade historicamente baseada em podres poderes. Negra, mulher, feminista, pobre...

TÁ FALADO

 Por Rosangela Lima              Madrugada alta e eu aqui, escrevendo textão. Pouca gente vai ler, mas é bom desabafar, então... Percebo nos olhares, nas críticas e alguns ataques, a incompreensão de muita gente do meu convívio com o fato de continuar na...

A MULHER E O VOTO

Por Inês Duarte          Não é de hoje que as mulheres possuem a disposição de lutar por respeito, igualdade de direitos, reconhecimento de seu papel, não apenas na sociedade, mas também, junto ao parceiro, como geradora de filhos, de gerações e que traz consigo o...

Esta seção está em branco.

Artigos

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!