> OS COVEIROS DA DEMOCRACIA :: renatuchoa.com

OS COVEIROS DA DEMOCRACIA

                                    

    

                                 Foto: Fernando Yépez-Rivas 

 

Por Renato Uchôa (Educador)

Por Ana Paula Romão (Educadora)                                                                                               

A conta não bate. Só o vermelho no caderno de parte Justiça, escandalosamente selada no curral das Elites Golpistas. O vermelho da indignação da população começa a pintar as ruas e avenidas do Brasil. Contra o Golpe e a justiça legitimadora do ato contra o Estado Democrático. É de dá pena. Nenhuma “Pena Tucana” voa, em nenhum sopro, ou mesmo em uma tosse putrefata, que lança o escarro do ódio nos Tribunais de Exceção, em contraposição aos avanços democráticos em mais de uma década, na implantação de diversas políticas públicas. Agora ameaçadas por Temer.

A espora e o chicote substituíram os preceitos legais. Meliante político agora não só pode presidir a Câmara dos Deputados. Estamos falando de Cunha ( 22 processos por corrupção), dinheiro voando no mundo, mais recentemente descoberto na Suíça. Pode pisotear a Constituição no comando de 367 prostitutos.  E encaminhar a admissibilidade do Impeachment ao senado, para completar a festa da Elite, para macular, ofender a honra de uma presidenta correta, de conduta ilibada, equilibrada na condução do Estado Democrático.

 Alguém viu o Janot por aí? O procurador que autorizou as gravações ilegais de espionagem do juiz Moro/PF. Eu não vi não. Como pode se comportar assim? Os procuradores são genéricos? Não é razoável a posição do Supremo Tribunal Federal ao se omitir permanentemente diante dos criminosos perigosos que compõem as forças Golpistas. Não é aceitável que o Supremo não ponha um freio em Cunha, melhor uma algema. Afastamento imediato da Câmara, e processo legal para que pague juntamente com a parte podre dos deputados meliantes. Deu uma banana para você, para o Supremo a garantia da votação imediata do aumento de salários para a justiça. É o toma lá dá cá.

Em pouco tempo, com a quebra da legalidade, traficante, estupradores,  assassinos... Irão reivindicar o direito de dirigir as Delegacias de Polícia do Brasil e as Secretarias de Segurança. Em podendo no Congresso, vai poder mais embaixo. Simples assim, eles estão do lado de lá, prontos para impedir, com consciência de classe, qualquer ameaça a defesa dos seus privilégios.

 E foi assim, o início da escalada de violência contra a Constituição inaugurada pelo juiz Joaquim Barbosa no Supremo, indicado na cota de Lula. Do botequim. Moro substitui Joaquim na tarefa, nenhum tucano com a asa avariada. São magistrados que vão perdendo a dignidade. O escarro e o ódio da justiça sem preconceito. Prender e arrebentar, é a prova, por não existir elas contra vários. Sem margem de erro, o PT em década de gestão do Estado Burguês ainda não aprendeu a dá um ponto com nó. Pelo contrário, desfez os laços com os movimentos sociais, que resistem nas margens das estradas da vida, e foram os avalistas da política de distribuição de renda ao longo desses anos. A derrota dos Golpistas vai ficar na conta da militância aguerrida, dos Movimentos Sociais que nunca abandonaram Dilma. De mais ninguém. Prego batido e ponta virada, o mérito é seu que nunca teve medo de lutar. O PT perdeu a capacidade de fazer política, da reflexão da dinâmica dos processos sociais, mas, vai aprender agora que burguês é burguês.

A conjuntura é perigosa e exige uma tomada de consciência daqueles, que apáticos e obtusos, assistem de camarote o esfacelamento da convivência democrática chegando ao ápice com o Impeachment no Senado. Devem ter guardado os 450k de cocaína do helicóptero dos Perrelas (um deles no senado com a faca afiada junto com os golpistas), pra comemorar o golpe. Você viu o cabeção por aí? Eu não vi não.

Às instituições, que deveriam primar pela normalidade democrática, se tornaram os coveiros dela. O CNJ, STF, STJ, MPF, TCU, OAB PF... Fazem vergonhosamente o papel de coiteiros do PSDB e de diversas facções criminosas que atuam no processo de destruição do PT e da esquerda brasileira. O ministro Gilmar Mendes, na coleira de FHC, agride o PT e a OAB, na Corte Suprema como um meliante político de um prostíbulo. Tem que pagar, já foi longe na ânsia de destruir a Democracia.

Não podemos mais esperar, o PT precisa nesse momento crucial em defesa da democracia retomar a força do menino briguento da rua. Apontar duas prioridades: convocar os milhares de militantes do PT de calça do fundo mole, pulseira de ouro no braço e no pescoço, medrosos, nos altos cargos da Administração (que vão perder em poucos dias). Que lavaram as mãos durante a reeleição de Dilma, e no combate ao golpe; tanto você como nós conhecemos centenas, virem para a luta. Ou selar o cavalo e assumirem a condição de covardes e traidores da democracia.

Que o PT denuncie claramente a facção criminosa que conspira contra o Estado Democrático no Congresso, na Justiça, no TSE, no Supremo, na PF... Em cadeia de televisão. Não podemos esperar pelo afastamento, é agora ou nunca. Desmontar os Golpistas e retomar o espírito de luta e independência que norteou a criação do PT. Em função das camadas subalternas. Pode efetivamente começar a dirigir o povo brasileiro contra os Golpistas.

É de suma importância que a militância faça com que os ministros do Supremo, claramente coniventes com a quebra da legalidade democrática, entendam que responderão, inclusive, internacionalmente por serem avalistas do enterro da Constituição.

Definitivamente, não afastar Cunha, e enviá-lo para a Papuda, em direção a sua nova residência, o Supremo envergonha o Brasil e o Mundo. Pela covardia ou por serem coiteiros privilegiados do Golpe. Em sentido contrário a defesa da legalidade, o Supremo pede a ele (Cunha) empenho na votação do aumento salarial da justiça selada no curral da Elite. Sobre todos os aspectos, deplorável, inconcebível, a postura do Supremo de mendigar a um meliante um aumento nos “míseros salários e regalias”. Quando o fogo lamber as ruas e avenidas do Brasil a culpa é “Deles”